INÍCIO | APRESENTAÇÃO | E-LEARNING | FORMAÇÃO | FORMAÇÃO AVANÇADA | MBA's | LIVRARIA | EMPREGO | CONTACTO
menu logo logo cognos formação
Logotipo dgert
DESENVOLVIMENTO PESSOAL
• Desenvolvimento pessoal
FORMAÇÃO DE PROFESSORES/FORMADORES E CIENCIAS DA EDUCAÇÃO
• Formação de professores e formadores de áreas tecnológicas
CIÊNCIAS SOCIAIS E DO COMPORTAMENTO
• Psicologia
• Sociologia e outros estudos
CIÊNCIAS EMPRESARIAIS
• Gestão e administração
INDÚSTRIAS TRANSFORMADORAS
• Indústrias alimentares
SAÚDE
• Saúde - programas não classificados noutra área de formação SERVIÇOS SOCIAIS
• Trabalho social e orientação
logo cognos formação

Curso Técnico
Auxiliar de Farmácia

Contacto Cognoscontactos cognos

Curso
Técnico Auxiliar de Farmácia

Reconhecimento drs
O curso de Técnico Auxiliar de Farmácia é realizado de acordo com os requisitos expressos no n.º1 da Cláusula 4ª. do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) celebrado entre a ANF (Associação Nacional de Farmácias) e o Sinprofarm (Sindicato Nacional dos Profissionais de Farmácia), publicado no Boletim de Trabalho e Emprego em 8 de Junho de 2010.
O Regulamento publicado no Diário da República a 17 de Maio de 2017, da formação técnico-profissional para o exercício das funções de coadjuvação na área farmacêutica, considera no art.º 3.º alínea a), devidamente habilitados para o exercício dessas funções, os profissionais que cumpram os requisitos do presente curso.

Preço
700 €. Possibilidade de pagamento faseado

Formatos disponíveis
E-Learning (5 meses + 150h de Estágio) 
ou
 
Presencial (250h + 150h de Estágio)

Certificação
+info



CURSO COM ESTÁGIO*
Habilitações mínimas para realização do curso: 12º Ano

O Técnico Auxiliar de Farmácia é o profissional que desempenha as funções de auxiliar do/a Licenciado/a em Ciências Farmacêuticas ou do Licenciado/a em Farmácia; executando tarefas de apoio à gestão de stocks, logística, armazenagem e manutenção dos espaços e locais autorizados de venda de medicamentos e outros produtos de saúde, não sujeitos a receita médica de acordo com as instruções do Técnico Superior Supervisor.

*
- Estágio opcional para formandos do Continente e Madeira
- Estágio obrigatório para formandos dos Açores, de acordo com a legislação em vigor

O QUE DIZEM OS NOSSOS FORMANDOS... (ver mais)

  • Fui a uma entrevista para uma Parafarmácia e fiquei colocada. É com imensa alegria que partilho esta boa noticia convosco. Muito grata uma vez mais por toda a dedicação e profissionalismo que sempre demonstraram. Votos de sucesso e cumpriment (...)
    Magda Silva
  • A formação técnico auxiliar de farmácia contribuiu muito para o meu percurso profissional, aconselho a cognos porque é excelente, desde os formadores a toda restante equipa.
    Liliana Rodrigues
  • Para o meu percurso profissional era importante a realização desta formação, porque havia a oportunidade de trabalhar numa farmácia que fica muito perto de casa, o que é uma mais valia tendo em conta a conjuntura do nosso país. Claro está, (...)
    Marco Fernandes
  • Esta formação foi importante pelo facto de ter adquirido novos conhecimentos, e consolidado outros, sendo um ponto de partida para a procura de um novo emprego, numa área gratificante de ajuda ao público.
    Sandra Costa
  • Fazer este curso me deu oportunidade de descobrir novas habilidades e desenvolver minhas potencialidades. Novas possibilidades profissionais se abriram. Atualmente eu trabalho na mesma empresa que fiz meu estágio.
    Edda Brasileiro
  • Esta formação foi muito importante, porque me deu novas oportunidades de emprego e aumentou imenso os meus conhecimentos, não deixando de referir que os formadores são muito acessíveis.
    Sara Lopes
  • Fui a uma entrevista para uma Parafarmácia e fiquei colocada. É com imensa alegria que partilho esta boa noticia convosco. Muito grata uma vez mais por toda a dedicação e profissionalismo que sempre demonstraram. Votos de sucesso e cumprimentos calorosos a todos os queridos formadores que me acompanharam nesta etapa.

    • Magda Silva
  • A formação técnico auxiliar de farmácia contribuiu muito para o meu percurso profissional, aconselho a cognos porque é excelente, desde os formadores a toda restante equipa.

    • Liliana Rodrigues
  • Para o meu percurso profissional era importante a realização desta formação, porque havia a oportunidade de trabalhar numa farmácia que fica muito perto de casa, o que é uma mais valia tendo em conta a conjuntura do nosso país. Claro está, adquiri competências novas e o conhecimento não se nega, acumula-se, daí a formação.

    • Marco Fernandes
  • Esta formação foi importante pelo facto de ter adquirido novos conhecimentos, e consolidado outros, sendo um ponto de partida para a procura de um novo emprego, numa área gratificante de ajuda ao público.

    • Sandra Costa
  • Fazer este curso me deu oportunidade de descobrir novas habilidades e desenvolver minhas potencialidades. Novas possibilidades profissionais se abriram. Atualmente eu trabalho na mesma empresa que fiz meu estágio.

    • Edda Brasileiro
  • Esta formação foi muito importante, porque me deu novas oportunidades de emprego e aumentou imenso os meus conhecimentos, não deixando de referir que os formadores são muito acessíveis.

    • Sara Lopes
Close

1. CALENDARIZAÇÃO
Em formação e-learning: início imediato
ou
Em formação presencial: início a 8 de janeiro

2. DESTINATÁRIOS
Todos os potenciais interessados que pretendam desenvolver uma carreira profissional como Técnico Auxiliar de Farmácia em:
- Farmácias;
- Postos de Venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica;
- Centros Dietéticos; Parafarmácias e Ervanárias;
- Farmácias comunitárias e hospitalares.

Habilitação mínima: 12.º ano de escolaridade.

3. OBJETIVO GERAL
Pretende-se que no final do curso de formação, os formandos tenham adquirido os conhecimentos, atitudes e competências técnicas adequadas e necessárias à prática da atividade de Técnico Auxiliar de Farmácia.

4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS
a) Dispensa de medicamentos não sujeitos a receita médica e outros produtos de saúde de acordo com os procedimentos legais; informação sobre a sua indicação terapêutica, correta utilização e conservação; promoção da adesão à terapêutica;

b) Dispensa de medicamentos não sujeitos a receita médica de acordo com os protocolos em vigor na farmácia;

c) Aconselhamento sobre estilos de vida saudáveis;

d) Realização de determinações de parâmetros bioquímicos e fisiológicos de acordo com os protocolos em vigor na farmácia;

e) Preparação de medicamentos manipulados cumprindo todos os requisitos técnicos e legais;

f) Realização de tarefas relativas a faturação de receituário, controlo de stocks existentes (medicamentos, produtos de saúde, consumíveis e outros materiais), manutenção e controlo de equipamentos;

g) Contribuição para uma imagem ética e profissional da farmácia;

h) Domínio do sistema informático da farmácia e as novas tecnologias;

i) Relacionamento de forma adequada com os demais profissionais da farmácia, da saúde e clientes.

5. SAÍDAS PROFISSIONAIS

1. Farmácias: 
- Funções de auxiliar do Licenciado em Ciências Farmacêuticas ou em Farmácia, executando tarefas de apoio à gestão de stocks, logística, armazenagem e manutenção dos espaços e locais autorizados de venda de medicamentos e outros produtos de saúde, não sujeitos a receita médica de acordo com as instruções do Técnico Superior Supervisor.

2. Locais autorizados de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica:
- Dispensar medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM) em estabelecimentos autorizados para o efeito, sob a responsabilidade do responsável técnico do estabelecimento.

3. Parafarmácias: 
- Dispensa de MNSRM sob a responsabilidade do responsável técnico do estabelecimento, dispensa de produtos de cosmética, puericultura, ortopédicos, suplementos alimentares, entre outros produtos não sujeitos a receita médica;
- Executar tarefas de apoio à gestão de stocks, logística, armazenagem e manutenção dos espaços

4. Centros Dietéticos e Ervanárias:
- Dispensa de produtos de cosmética, puericultura, ortopédicos, suplementos alimentares, dietéticos, entre outros produtos não sujeitos a receita médica;
- Executar tarefas de apoio à gestão de stocks, logística, armazenagem e manutenção dos espaços

6. PLANO CURRICULAR
MÓDULO 1: HISTÓRIA E SOCIOLOGIA DA FARMÁCIA (10 HORAS)
MÓDULO 2: ÉTICA E DEONTOLOGIA PROFISSIONAL (8 HORAS)
MÓDULO 3: NOÇÕES BÁSICAS DE ANATOMOFISIOLOGIA (20 HORAS)
MÓDULO 4: NOÇÕES BÁSICAS DE FARMACOLOGIA E FARMACOTERAPIA (20 HORAS)
MÓDULO 5: NOÇÕES BÁSICAS DE FITOTERAPIA E HOMEOPATIA (20 HORAS)
MÓDULO 6: DERMOFARMÁCIA E COSMÉTICA (30 HORAS)
MÓDULO 7: DISPENSA DE MEDICAMENTOS NÃO SUJEITOS A RECEITA MÉDICA (15 HORAS)
MÓDULO 8: DISPENSA DE MEDICAMENTOS SUJEITOS A RECEITA MÉDICA (15 HORAS)
MÓDULO 9: ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS E AUTOMEDICAÇÃO (10 HORAS)
MÓDULO 10: SUPLEMENTOS ALIMENTARES (20 HORAS)
MÓDULO 11: TÉCNICAS DE ATENDIMENTO E COMUNICAÇÃO (20 HORAS)
MÓDULO 12: TÉCNICAS DE VENDAS E MERCHANDISING FARMACÊUTICO (20 HORAS)
MÓDULO 13: ORGANIZAÇÃO E GESTÃO FARMACÊUTICA (20 HORAS) 
MÓDULO 14: SISTEMA INFORMÁTICO DA FARMÁCIA E NOVAS TECNOLOGIAS (10 HORAS)
MÓDULO 15: GESTÃO DE STOCK (12 HORAS)

ESTÁGIO : 150 HORAS

7. CERTIFICADO
No final da formação os formandos aprovados receberão 2 Certificados:

Certificado emitido pela Cognos, que descreve detalhadamente os objetivos gerais, área de formação, conhecimentos e competências adquiridas, plano curricular, avaliação obtida e metodologia de avaliação;

Certificado de Formação Profissional emitido através da plataforma SIGO(Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa) coordenado pelo GEPE-Ministério da Educação e Ciência, tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho.

O Certificado de Formação Profissional é emitido sempre que os formandos atinjam uma classificação final igual ou superior a 10,00 valores. A emissão é realizada através da plataforma SIGO (Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa) coordenado pelo GEPE-Ministério da Educação e Ciência, tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho.

Farmácias

De acordo com a Lei n.º16/2013 de 8 de fevereiro (procede à terceira alteração ao Decreto-Lei N.º 307/2007, de 31 de agosto, que estabelece o regime jurídico das farmácias de oficina) no artigo 24.º ponto 2 – Considera-se outro pessoal devidamente habilitado para o efeito, outros profissionais habilitados com formação técnico-profissional certificada no âmbito das funções coadjuvação na área farmacêutica, nos termos a fixar pelo INFARMED.

Este ponto 2 do artigo 24.º, diz respeito ao quadro não farmacêutico, do Decreto-Lei n.º 171/2012, de 1 de agosto que referia “os farmacêuticos podem ser coadjuvados por técnicos de farmácia ou por outro pessoal devidamente habilitado”.


Os termos a fixar pelo INFARMED foram alvo de projeto de regulamento, referindo o artigo 4.º o seguinte:

Encontram-se automaticamente dispensados da frequência da formação técnico-profissional
para exercício de funções de coadjuvação na área farmacêutica os seguintes profissionais:

a) Trabalhadores detentores do 12.º ano de escolaridade e de curso de formação de técnico
de auxiliar de farmácia, com os requisitos expressos no nº 1 da cláusula 4. do Contrato
Coletivo de Trabalho (CCT) entre a Associação Nacional das Farmácias e Sindicato Nacional dos Profissionais de Farmácia, publicado no Boletim do Trabalho e Emprego, n.º 21, de 8/6/2010.

O Curso ministrado na Cognos enquadra-se no referido artigo.

O presente projeto de regulamento é o documento mais atualizado que existe nesta matéria por parte do INFARMED, entidade que de acordo com a legislação atual tem de fixar os termos da formação do quadro não farmacêutico.

Locais de Venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica

No que diz respeito aos Locais de Venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica, de acordo com o Decreto-lei n.º 134/2005, de 16 de agosto, no artigo 2.º Supervisão temos o seguinte:

1 — A venda de medicamentos fora das farmácias só pode ser feita por farmacêutico ou por técnico de farmácia ou sob a sua supervisão.

2 — No exercício da supervisão a que se refere o número anterior, o farmacêutico ou o técnico de farmácia asseguram o cumprimento adequado das regras aplicáveis à venda de MNSRM fora das farmácias, pelo qual são responsáveis.

Nos locais de venda de MNSRM, o técnico auxiliar de farmácia pode vender os mesmos, sob a supervisão do farmacêutico ou técnico de farmácia.

PDF download PDF download PDF download
Lei nº16_2013 de 8 de Fevereiro (artigo24º - ponto2) Decreto-lei nº134_2005 de 16 de Agosto (lOCAIS DE VENDA MNSRM) SINPROFARM_COMUNICADO SOBRE DELIBERACAO 396 INFARMED
PDF download    
TAF Deliberação de 17.05.2017- requisitos de formação    

9. EQUIPA FORMATIVA
Formadores Certificados Pedagogicamente pelo IEFP-Instituto de Emprego e Formação Profissional e com vasta experiência na área.

10. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
Dra. Susana Machado
Psicóloga Clínica

COGNOS NETWORKING - PARCEIRO